Nardoni: Relevância social e jornalística ou sobrestimação gerada pela ocorrência dentro da classe média/alta do país?

Victor Spíndola

Victor Spíndola
Verdadeiramente s/ tempo pra postar, mas logo atualizo. Grace and Peace

Welcome to my desire.

"Surrender, come mi sono arreso. Immergetevi in quello che non so come ho colomba. Non preoccupatevi di capire, passa dal vivo ogni comprensione." Clar. Lisp.


Papà mi fa interamente alla tua volontà, mi permetta di essere pienamente esperienza nella tua volontà! Grazie, Dio mio. Victor Spíndola

Pesquisar este blog

terça-feira, 27 de julho de 2010

A ambiguidade das nossas atitudes.

A vida, com coisas situações simples e fúteis, apronta e entrega lições surpreendentes em mim, talvez seja também assim com alguns de vcs.

Mas malandro é malandro.
Hoje eu trouxe uma coisinha divertida.
Aprontem 【ツ】enfim, são coisas da vida.

Derrubar MSN novo código

Está afim de gastar um dos amigos? Que tal derrubar seus amigos do msn. Essa dica serve para desconectar, ou seja, "deslougar" seu amigo (ou nem tanto) do Live Messenger ou qualquer outra versão anterior do MSN.
Siga esses passos, são simples e impressionam.

1- copie e cole esse código na sua mensagem pessoal ( embaixo do Nick )

“¡• ¡U

2- Depois mande esse aqui para a vitima: >//D.<

3- Na mesma hora a vitima irá cair!

Dica Cedida por: Victor Spíndola
Da comunidade Dica,crack,serial e downloads

À disposição para maiores esclarecimentos.
Victor Spíndola.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Coisas que realmente a maior parte de vocês desconhece a meu respeito.


Depois de ler algumas respostas divertidas pra essa corrente mais ou menos, eu me dei conta que rola uma mentirinha ou outra e que segredos de fato não são contados, então porque eu deveria me manter válido? Contudo, um enigma sempre é diferencial, minha intenção não é nem de perto chamar atenção, por isso sem embustes aqui, mas sendo bom ou nem tanto, vou abrir o jogo e contar Superficialidades que eu preferiria que fossem mentiras. Observem: não vou listá-las, intencionalmente.
Eu tenho o sono leve o suficiente pra perdê-lo por qualquer motivo, durmo sempre de forma razoável, opto por passar a maior parte das noites mergulhado em mirabolantes pensamentos, tento ler o sono vem e logo se despedi (atualmente Reformissão - Mark Driscoll), escuto umas músicas, reggae me dá um banho de água gelada do tipo cascata, durmo melhor, acordo zen e em paz, o que não significa paciente, sou por inteiro explosivo e detesto dizer, mas minha mãe costuma se queixar da minha intolerância, principalmente com meu irmão Leonardo, mas nós em resumo nós divertimos com meu caráter conturbado e seu bom humor exacerbado. Sou investidor de risco e crítico ferrenho de meus próprios desejos, sonhos e projetos, digo isso no sentido de apostar ao máximo em coisas e pessoas que alimentem em mim bem-estar, porém planejo e calculo milimetricamente todas as coisas em segredo e costumo me sentir muito mal quando os planos sofrem um desvio ruim, e quando a execução dos planos, apesar de não ocorrerem conforme eu havia descrito mentalmente, tem um resultado ainda mais positivo eu fico horas contendo alegrias transbordantes super calado.
Vale frisar mais que tudo que todas as minhas ideações são colocadas fielmente diante de Deus, com quem tenho e busco ainda mais intimidade e relacionamento.
Tenho heranças peculiares:
Meu pai - perdoem minha indelicadeza - mas é inato seu poder de conquista, seu dom de falar com persuasão ou vulgarmente sua lábia, eu gosto de fazer uso disso que trouxe dele, fiquem a vontade pra discordar se houver justificativas contrárias e convincentes, esse dom aliado a “um perfume gostoso” e uma camisa quase rosa, costuma dar certo. (Esse parágrafo é direcionado – meias palavras bastam - hehe).
Minha mãe é super emocional, chorar assistindo TV é rotina. Como eu queria que isso fosse mentira, mas herdei também isso, reuniões de família terminam sempre com 4 ou 5 mergulhados em lágrimas de reconciliação.

Lembranças: eu já namorei um bom bocado, não sei quantas, mas guardo milhares de coisas que rendem boas estórias, hihi. Tive uma namorada que queimou e jogou fora infinitas bobagens, mas alguns que eu nem sabia que tinha sobreviveram, digo sempre que jogo fora depois e esqueço e muito tempo depois, quando reencontro, rio sempre de muitas coisas, mas são segredos pra outro momento. Espero que esses comentários saciem um pouco de curiosidade.
Foi divertido.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Si vince o si perde senza errori.

Este incofesso desejo.


Eu não quero parecer dono de um amor certíssimo, incontestável e incondicional. Ágape vem de Deus e nós sabemos disso. Contudo, parafraseando Drummond, posso dizer tudo que eu queria hoje era ter coragem de contar um momento secreto, publicar este amor, isso porque não me falta vontade, enfim é meu maior desejo.

Essa ambição me permite rapidamente trazer pra vcs, um novo texto, um novo post e novo olhar referente a um também novo tempo. Carlos podia ter dito “I was born to love you”, mas sua linhas são suficientes pra traduzir a essência da percepção de além de ter nascido, também viver exatamente pra amar, no sentido mais literal, na acepção de ser inteiramente induzido a se aproximar, conservar, proteger, cuidar de outrem, embora tudo isso seja negligenciado por medo de decidir e apostar nesse amor. Segue suas linhas:


Inconfesso Desejo - Carlos Drummond de Andrade

Queria ter coragem
Para falar deste segredo
Queria poder declarar ao mundo
Este amor
Não me falta vontade
Não me falta desejo
Você é minha vontade
Meu maior desejo
Queria poder gritar
Esta loucura saudável
Que é estar em teus braços
Perdido pelos teus beijos
Sentindo-me louco de desejo
Queria recitar versos
Cantar aos quatros ventos
As palavras que brotam
Você é a inspiração
Minha motivação
Queria falar dos sonhos
Dizer os meus secretos desejos
Que é largar tudo
Para viver com você
Este inconfesso desejo



sábado, 1 de maio de 2010

Christ, thanks for caring this moment.

31.04
Na tarde de hoje parece que todas as coisas são permissivas e ainda mais, elas são promissoras e me impulsionam a descrição de um sonho e momento. A conexão com a rede mundial de computadores parece ter sido completamente desconectada, o serviço de telefonia celular da Oi operadora também desapareceu, me fez perceber o domínio absoluto Oi no estado do MA, o fato impossibilitou meu trabalho durante grande parte da tarde de hoje, contudo me ofereceu a chance única de contar tal segredo asfixiante, contar com o intuito de encontrar alguém que aponte o ponto causa ou por que fundamental do desconforto sentimental que tem tomado conta de mim.


Sonho: Acredito ser relevante frisar que foi bastante incomum desde o princípio, o que é habitual é me permitir ser vencido pelo sono somente 01h00min (aproximado), ontem abruptamente resolvi dormir antes, justifiquei pra mim mesmo dizendo que levantaria bem cedo hoje e quiçá mais disposto. A verdade justificadora de minha decisão não era essa, confesso. Cheguei da Faculdade, liguei pra alguns amigos, saímos pra comer e não muito depois volto para casa. Existem fatores influentes de mim que vou torna-los metafísicos, abstratos, mas prometo ser fiel com a moral da estória. Em casa, me deparo com algo que analogicamente simboliza um tesouro, entendam como coisa verdadeiramente valorosa e encantadora, passou a noite comigo de forma literal. O descontrole não é gerado por isso, mas comprovado frente ao completo domínio que mantive durante as sete horas seguintes. Vi-me inteiramente desprezo, desanexado da importância factual da companhia, uma noite diferente de 876 noites anteriores.

Momento: Nunca fui louco de amores, nem utilizador de declarações extravagantes, apesar disso os dias tem se passado doloridos, exigentes a ponto de adormecer, de maneira ubíqua, tudo em mim, mental e físico. Apaixonado, inconstante, mas apaixonado, quem diria?! Decido por negar meus amores e confundir minhas sentimentalidades, mas circunstancias que dominam meu mais agressivo governo de mim viram escapes que saciam e confundem meu s2.

Prolixo declarado, contudo esse mergulho tem o objetivo de esclarecer um suspiro de mim mesmo. Logo dou continuidade com os post’s de relevância.

Aberto a questionamentos, colocações e deleites, rs!

quarta-feira, 21 de abril de 2010

I just had an epiphany!

   Quando a gente se propõe com singeleza publicar palavras soltas, é naturalmente desejável que elas se tornem notáveis ou ganhem importância, contudo convenhamos que o cume e auge das palavras vive e morre, ressuscita e torna a findar num ciclo desmedido dentro de nós, humanamente seu sentido se perde na fragilidade da memória. Minha proposta hoje é dar vida, ressuscitar e velar novas e velhas unidades sócio-comunicativas dotadas de orientação de qualquer temática e cumprindo uma função comunicativa identificável. Obviamente aceito sugestões, fico feliz e considero a todas. A priori nós começaremos com um texto macedônico, uma carta direcionada a uma Igreja, data aproximadamente de 55 d.C. e seu autor é um sujeito fantástico, trata de amor com profundidade e abordagem contemporânea. Verdadeiramente Paulo eterniza palavras com um ensino que deve moldar nossas mentes, caráter e sentimentalidades. Espero que gostem.


...“Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria. O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos; Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado. Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino. Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido. Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.”...


sábado, 27 de março de 2010

"No princípio era o Verbo..."

Inato e sobrenatural é o poder e dom de comunicar, é a práxis objetiva de exclusividade humana. Desde o início sua função divina de aglutinar pessoas e gerar sociedades é ubíqua, ou seja, está presente em toda parte ao mesmo tempo. Este blog oferecido a vocês amigos, será proativo no sentido de se empenhar com rigor na ação de pensar e agir com agilidade no que diz respeito às temáticas abordadas pelo cotidiano de nossas vidas pessoais, acadêmicas, profissionais e espirituais. Perdoem minha inexperiência e por gentileza valorizem minha intenção razoável. Muito obrigado!